Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

ONU rejeita reclamação do Japão contra visita de Ban Ki-moon à China

A Organização das Nações Unidas desconsiderou nesta segunda-feira as reclamações do Japão sobre a visita planejada do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, à China, no próximo dia 3, para participar da parada militar em comemoração aos 70 anos da derrota japonesa na Segunda Guerra Mundial.


Sputnik

Segundo a ONU, o evento em Pequim, na quinta-feira, será uma grande oportunidade para refletir sobre o passado. 


Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon
© REUTERS/ Jorge Cabrera

Nos últimos dias, Tóquio se queixou com as Nações Unidas sobre a presença de Ban Ki-moon nessa grande parada militar, alegando que o secretário-geral estaria saindo da sua posição de neutralidade ao participar de um evento que celebra a vitória de um país sobre outro. Entretanto, o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, lembrou hoje que Ban esteve presente em outros eventos semelhantes a esse ao longo do ano, na Polônia, na Ucrânia e na Rússia, onde também foram comemoradas as vitórias desses países na Segunda Guerra Mundial.

"Ban espera que todos os países possam usar esse tempo para refletir sobre o passado e, obviamente, olhar para o futuro", afirmou Dujarric.

De acordo com as autoridades chinesas, cerca de 12 mil soldados e mais de 500 equipamentos militares estarão presentes na parada, na Praça da Paz Celestial, na próxima quinta-feira.


Postar um comentário