Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Polônia receberá mísseis americanos para caças F-16

A Força Aérea polonesa receberá mísseis ar-terra de longo alcance no âmbito de um contrato com os EUA, segundo representantes da Lockheed Martin.


Sputnik

A Lockheed Martin é empresa norte-americana fabricante de produtos aeroespaciais. É a maior produtora de equipamentos militares do mundo.




"A Lockheed Martin recebeu um contrato da Força Aérea dos EUA, no quadro do programa Foreign Military Sales, para fornecer mísseis ar-terra de longo alcance (JASSM) para a frota de F-16 da Força Aérea polonesa", se diz no comunicado.


O Foreign Military Sales é um programa do Departamento da Defesa norte-americano que visa facilitar a venda de armas, equipamentos de defesa e treinamentos militares a governos estrangeiros.

A Polónia irá se tornar a terceira nação a receber os mísseis, depois da Austrália e da Finlândia, de acordo com a Lockheed Martin.

A empresa irá fornecer à Força Aérea polonesa não apenas mísseis, mas também hardware, software e documentação, informa o comunicado.

"O JASSM fornece a Polónia com flexibilidade operacional, fiabilidade e eficácia da missão, para satisfazer as suas necessidades de defesa nacional", disse Joe Garland, vice-presidente da Lockheed Martin Missiles and Fire Control.

Até hoje, a Lockheed Martin já produziu mais de 1700 mísseis de cruzeiro JASSM para os caças F-16, que estão entre os aviões de combate da Força Aérea dos EUA mais antigos e frequentemente usados.

O JASSM é um míssil projetado para destruir alvos bem defendidos, pode ser integrado em vários tipos de aeronaves militares, de acordo com a Lockheed Martin.

Postar um comentário