Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Rússia desenvolve drone para 'caçar' o F-35

A Rússia projeta um avião não tripulado para detectar e destruir aviões furtivos como o caça americano F-35, segundo relatam veículos de imprensa citando um representante do consórcio russo KRET.


Sputnik

O diretor-geral adjunto do consórcio, Vladimir Mikheev, afirmou que o KRET participa do projeto e desenvolve o radar, os sistemas de guerra eletrônica e as estações terrestres de controle.


Caça F-35
F-35 Lightning II © flickr.com/ Samuel King Jr

O drone tem como objetivo “caçar” aviões como o F-22, o F-35 e o B-2, assim como o ambicioso programa chinês Águia Divina, que, segundo Mikheev, é baseado em tecnologias russas e americanas. O drone chinês vem sendo descrito como a maior aeronave não tripulada já projetada.

Em julho do ano passado, foi revelado que a China já testava o Águia Divina, também capaz de localizar aviões de espionagem que custam milhões de dólares ao Pentágono. O F-35, por exemplo, é o caça de quinta geração mais caro da história e desde 2001 já custou US$ 391 milhões aos EUA, segundo números do Pentágono.



Postar um comentário