Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Rússia entra no top das três potências militares do mundo

De acordo com a classificação, que leva em conta 50 fatores, incluindo o número de material bélico e a escala da infraestrutura e da tecnologia militar, a Rússia e a China estão atrás dos Estados Unidos, cuja liderança é explicada em grande parte pelos gastos militares, de acordo com a agência Global Firepower (GFP).


Sputnik

No topo da lista, assim como no ano passado, estão as Forças Armadas dos Estados Unidos. Um fator-chave para a liderança dos Estados Unidos são os gastos militares, superiores aos da Rússia e China, apesar da redução no orçamento do Pentágono de 612 bilhões para 577 bilhões de dólares. 




Pequim gasta mais na defesa do que Moscou, mas GFP considera que potencial militar da Rússia é maior devido à superioridade no número de material bélico. Por exemplo, a Rússia tem mais tanques — 15 398 contra 9 150 da China.

A quarta posição no ranking pertence ao membro dos BRICS a Índia. Entre os países europeus, o GFP estima o Reino Unido em quinto lugar; entre os dez primeiros estão também a França, Alemanha e Turquia.


Postar um comentário