Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Aviação russa destrói canais de abastecimento dos terroristas

Os ataques da aviação russa conseguiram destruir os canais de abastecimento de remédios, alimentos e munição dos grupos terroristas na Síria, informou à Sputnik um representante do serviço secreto sírio.


Sputnik

"Os bombardeios ao sistema de abastecimento dos extremistas efetuados pela aviação russa destruíram os principais canais de fornecimento de alimentos, munições, combustíveis e medicamentos destinados aos combatentes do Estado Islâmico", afirmou a fonte.


Syria’s UN ambassador on Wednesday said Russia had every right to carry out airstrikes against the Islamic State militants in his country
© flickr.com/ kuhnmi

O entrevistado revelou que os terroristas sofrem escassez de alimentos e água potável, mas passam por uma situação ainda mais crítica por causa da falta de "medicamentos imprescindíveis para o tratamento de feridos."

"O déficit de remédios obriga os extremistas a deixarem os feridos aos cuidados da população local. Além disso, na tentativa de escapar da aviação russa, eles se veem obrigados a abandonar os grandes caminhões onde armazenam suas reservas."

A previsão é de que nos próximos dias as unidades do Estado Islâmico se dividam em pequenos grupos de até dez pessoas e tentem abandonar a zona de conflito.

Desde o dia 30 de setembro, a pedido do presidente sírio, Bashar Assad, a aviação russa bombardeia posições do Estado Islâmico no país. A Síria vive, desde março de 2011, um conflito armado que já deixou mais de 250 mil mortos, segundo estimativas da ONU. As tropas governamentais enfrentam diferentes grupos armados, inclusive o Estado Islâmico e a Frente Nusra, vinculada à al-Qaeda.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas