Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Blogueiro revela como Assad driblou inteligência dos EUA e viajou a Moscou

Um blogueiro militar observador de aviões descobriu a provável rota da visita de Bashar Assad, que deixou a Síria, cercada de aliados americanos por todos os lados, e viajou até Moscou para se encontrar com Putin.


Sputnik

A provável rota do presidente sírio, Bashar Assad, em sua visita secreta a Moscou foi revelada por um observador de aviões militares usando informações coletada pelo site rastreados de voos FlightRadar24.


A provável rota do voo de volta de Assad após a viagem a Moscou
A provável rota do voo de volta de Assad após a viagem a Moscou © FOTO: LIVEJOURNAL.COM

A visita de Assad a Moscou foi conduzida em segredo e só anunciada oficialmente após o retorno do presidente a Damasco. A viagem foi a primeira de Assad ao estrangeiro desde o início do conflito armado na Síria, em 2011.

O voo foi secreto, já que há questões de segurança envolvendo o transporte de um chefe de estado, e a aeronave poderia ter sido interceptada em baixa altitude nas proximidades de Damasco, onde grupos terroristas como o Estado Islâmico continuam presentes. Sobre o Iraque, o avião de Assad corria o risco de ser alvo de caças da coalizão liderada pelos EUA.

Além disso, a informação de que Assad deixou o país poderia ter sido usada para espalhar rumores de que o presidente havia fugido do país e, consequentemente, desestabilizar o governo e a população da Síria.

O blogueiro descobriu o avião governamental da Rossiya Airlines que provavelmente levou Assad da base aérea de Latakia, que também é o Aeroporto Internacional Basel al Assad, até Moscou. O avião foi visto inicialmente deixado o campo de voo de Chkalovsky antes de desligar seu transponder (equipamento que permite sua localização por radares de todo o mundo) no dia 20 de outubro. A aeronave, então, foi rapidamente avistada na manhã seguinte, sobre o Mar Cáspio, ao norte do Irã, e depois rumo a Moscou, em espaço aéreo russo.

Assad provavelmente voltou à Síria em outro avião governamental que voou com seu transponder ligado em toda a duração da viagem na noite de terça-feira. A aeronave, então, voltou à Rússia.


Postar um comentário