Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Blogueiro revela como Assad driblou inteligência dos EUA e viajou a Moscou

Um blogueiro militar observador de aviões descobriu a provável rota da visita de Bashar Assad, que deixou a Síria, cercada de aliados americanos por todos os lados, e viajou até Moscou para se encontrar com Putin.


Sputnik

A provável rota do presidente sírio, Bashar Assad, em sua visita secreta a Moscou foi revelada por um observador de aviões militares usando informações coletada pelo site rastreados de voos FlightRadar24.


A provável rota do voo de volta de Assad após a viagem a Moscou
A provável rota do voo de volta de Assad após a viagem a Moscou © FOTO: LIVEJOURNAL.COM

A visita de Assad a Moscou foi conduzida em segredo e só anunciada oficialmente após o retorno do presidente a Damasco. A viagem foi a primeira de Assad ao estrangeiro desde o início do conflito armado na Síria, em 2011.

O voo foi secreto, já que há questões de segurança envolvendo o transporte de um chefe de estado, e a aeronave poderia ter sido interceptada em baixa altitude nas proximidades de Damasco, onde grupos terroristas como o Estado Islâmico continuam presentes. Sobre o Iraque, o avião de Assad corria o risco de ser alvo de caças da coalizão liderada pelos EUA.

Além disso, a informação de que Assad deixou o país poderia ter sido usada para espalhar rumores de que o presidente havia fugido do país e, consequentemente, desestabilizar o governo e a população da Síria.

O blogueiro descobriu o avião governamental da Rossiya Airlines que provavelmente levou Assad da base aérea de Latakia, que também é o Aeroporto Internacional Basel al Assad, até Moscou. O avião foi visto inicialmente deixado o campo de voo de Chkalovsky antes de desligar seu transponder (equipamento que permite sua localização por radares de todo o mundo) no dia 20 de outubro. A aeronave, então, foi rapidamente avistada na manhã seguinte, sobre o Mar Cáspio, ao norte do Irã, e depois rumo a Moscou, em espaço aéreo russo.

Assad provavelmente voltou à Síria em outro avião governamental que voou com seu transponder ligado em toda a duração da viagem na noite de terça-feira. A aeronave, então, voltou à Rússia.


Postar um comentário