Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Caças fornecidos pela Rússia ao Iraque fazem primeiro ataque contra Estado Islâmico

Os caças Su-30, que a Rússia entregou a Badgá, efetuaram os primeiros ataques contra o grupo Estado Islâmico no Iraque, informou o serviço de imprensa do Exército iraquiano, citado pelo portal Shafaaq News.


Sputnik

"Um caça Su-30 destruiu três esconderijos dos jihadistas na província de Saladino, além de vários carros que se dirigiam a Mosul", diz o comunicado.


Caça Sukhoi Su-30SM
Sukhoi Su-30 SM © Sputnik/ Vladimir Astapkovich

Anteriormente, noticiou-se que a Rússia poderia adiar o envio de seus caças Su-25, helicópteros Mi-28 e Mi-35 e outros tipos de armas a Bagdá por causa da situação crítica no país. Em junho, o assessor do presidente russo, Vladimir Kozhin, revelou que a Rússia previa fornecer armas ao Iraque por vários milhões de dólares.

Rússia, Iraque, Irã e Síria criaram em setembro, em Bagdá, um centro de informações integrado por representantes de seus Estados-Maiores para coordenar as operações contra o grupo terrorista Estado Islâmico.

A nova organização, que estará plenamente operacional dentro de dois meses, ficará encarregada de compilar, processar e analisar informações atuais sobre a situação no Oriente Médio, no contexto da luta contra os extremistas.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas