Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Coalizão liderada pelos EUA retoma ataques aéreos na Síria

A coalizão liderada pelos EUA realizou na quinta-feira, 1, oito ataques aéreos contra posições do grupo terrorista Estado Islâmico na Síria, retomando o ritmo normal de seus bombardeios desde o início da operação militar da Rússia naquele país, revelam dados do Comando Central das Forças Armadas dos EUA.


Sputnik

O Pentágono havia informado que os militares russos emitiram um aviso sobre o início de seus ataques contra o Estado Islâmico na Síria e recomendaram que aviões norte-americanos evitassem o espaço aéreo da Síria no decorrer da operação russa.


Coalizão liderada pelos EUA faz ataques aéreos contra o Estado Islâmico
© AFP 2015/ US NAVY / MC2 JACOB G. SISCO

Apesar de o Pentágono ter declarado que ignoraria este aviso, no primeiro dia da missão aérea da Rússia na Síria (quarta-feira, 30) a coalizão liderada pelos norte-americanos realizou apenas um ataque com um drone no país, destruindo escavadeiras do EI.

Seis dos oitos ataques aéreos realizados pela coalizão na quinta-feira, 1, aconteceram na região da cidade síria de Al-Hasaka. Neles, foram destruídos duas unidades táticas e um local de coleta de petróleo do EI, além de uma escavadeira, um carro e um prédio do grupo terrorista.

Enquanto isso, no Iraque a coalizão realizou um total de 20 ataques aéreos.

A Rússia iniciou sua ofensiva aérea contra as posições do Estado Islâmico na Síria na quarta-feira, 30, em resposta a um pedido oficial de ajuda militar apresentado por de Damasco.

A coalizão internacional liderada pelos EUA, por sua vez, realiza ataques aéreos contra o grupo terrorista na Síria desde setembro de 2014 sem coordenar suas ações nem com o Conselho de Segurança da ONU, nem com o governo sírio.



Postar um comentário