Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Corte de verbas militares põe em risco combate ao tráfico de armas e drogas nas fronteiras do Brasil

Os cortes orçamentários nos projetos estratégicos das Forças Armadas, como o Sisfron – Sistema Integrado de Monitoramento das Fronteiras, devido à crise econômica, preocupam o ex-ministro da Defesa do Governo Lula, Nélson Jobim.


Sputnik

Ao participar de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, Nélson Jobim disse que a redução de investimentos põe em risco o sucesso dos programas de proteção às fronteiras e o desenvolvimento do setor.

Exército brasileiro em treinamento na Floresta Amazônica.
Exército brasileiro © Fotos Públicas / CCOMSEx

“Temos que ter a perspectiva que isso é algo de longo prazo e que se mantenha”, afirma Jobim. “Nós não podemos ter, digamos, ‘soluços’, no sentido de que há paralisações de investimentos em determinado período.”

O ex-ministro da Defesa avaliou a situação das políticas públicas na área da indústria da defesa nacional e ressaltou não ter certeza de que a Pasta é uma prioridade para a Presidenta Dilma Rousseff como era na Presidência de Lula.

“No Governo Lula, eu tinha clareza de que a questão da Defesa estava dentro da perspectiva governamental do presidente. Clareza eu não tenho já em relação ao Governo da Presidenta Dilma, de que isso seja um tema fundamental a ser mantido.”

Apesar do corte de mais de R$ 5 bilhões no orçamento da Pasta da Defesa, o ex-ministro acredita que ainda é possível manter as prioridades do setor.

Jobim ainda chamou a atenção, durante a reunião da Comissão, sobre o atraso na implantação do Sisfron – Sistema Integrado de Monitoramento das Fronteiras. O programa que tem como objetivo principal coibir o tráfico de drogas e armas nas fronteiras brasileiras começou a ser instalado em 2013, com prazo de conclusão de 10 anos, mas vem sofrendo com os baixos repasses do Governo.

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado vai agora convidar o atual ministro da Defesa, Aldo Rebelo. Ele deverá falar sobre as diretrizes e os programas prioritários da Pasta após a reforma administrativa.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas