Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Empresa de defesa russa aumenta produção devido à operação na Síria

A empresa russa Corporação de Mísseis Táticos decidiu trabalhar em três turnos por razão do aumento da demanda da sua produção em consequência da operação militar russa na Síria.


Sputnik

Os volumes de produção continuam crescendo desde o início da operação aérea russa na Síria, informa nesta segunda-feira (26) o periódico russo Kommersant-Vlast citando uma fonte na indústria militar.


Militares russos na base aérea em Hmeymim, na Síria
© Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Os ataques aéreos na sua maioria são realizados com mísseis ar-superfície de alta precisão Kh-29L e bombas guiadas KAB-500S, ambas produzidas pela Corporação de Mísseis Táticos.

Mais do que isso, a Marinha russa comprou urgentemente oito cargueiros a armadores turcos. As embarcações foram registradas como navios de suporte com estatuto militar porque os navios de guerra russos habituais não permitiam transportar a carga.

Desde 30 de setembro último, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia iniciou ataques localizados contra as posições do Estado Islâmico na Síria.

Segundo o Ministério da Defesa russo, desde o início da operação até 22 de outubro, os caças russos realizaram 934 missões de suporte aéreo, chamados de 'sorties', a partir da base aérea de Hmeymim e destruíram pelo menos 819 alvos do Estado Islâmico.



Postar um comentário