Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

EUA irão presentear 16 lançadores múltiplos de foguetes à Croácia?

O Ministério da Defesa da Croácia pediu aos EUA oferecer gratuitamente 16 lançadores múltiplos de foguetes M270 MLRS, conhecidos, nomeadamente, por terem sido usados na operação “Tempestade no Deserto” durante a Guerra do Golfo.


Sputnik

Os sistemas norte-americanos devem chegar à Croácia em 2017 e isto irá mudar completamente a disposição das forças na região porque neste caso as Forças Armadas do país poderão realizar ataques com mísseis contra a retaguarda profunda do inimigo convencional, informou ontem a mídia croata. A Zagreb oficial ainda não confirmou a informação, mas não a negou. 


Lançador múltiplo de foguetes M270 MLRS
M270 MLRS © AFP 2015/ DONG-A ILBO

Aleksandar Radic, analista militar sérvio, numa entrevista à Sputnik manifestou que mesmo se Zagreb tivesse a vontade de fortalecer a defesa, é pouco provável que isso corresponde aos planos da OTAN.

A mídia croata sublinha que os EUA podiam oferecer os M270 MLRS no âmbito do programa de ajuda aos Estados aliados após aprovação desta iniciativa pelo Congresso.

Radic diz que este lançador múltiplo de foguetes pode ser em princípio comparado com o sistema iugoslavo М87 Orkan ou Uragan russo.

“Ao mesmo tempo”, lembra o especialista, “A Croácia no ano passado aprovou o novo plano estratégico de desenvolvimento das Forças Armadas no longo prazo e tal tipo de armamentos não é mencionado nele”.

Se acreditarmos o que diz a mídia, alguns lançadores múltiplos de foguetes serão modernizados para poder lançar mísseis balísticos que a Croácia terá de comprar. A reparação de um dos sistemas custa cerca de quatro milhões de dólares e um míssil deste tipo custa cerca de dois milhões de dólares o que é bastante caro para a economia do país que não sai de crise. Entretanto os EUA podiam ganhar mais dinheiro com os sistemas que eles não produzem desde 2003 com venda de tais “objetos acessórios”.

Ao mesmo tempo, sublinha Radic, no Ocidente há uma tendência de redução de número de unidades de armamentos convencionais, então a Croácia de uma forma vai “contra o fluxo”.

Os EUA até o momento forneceu à Croácia 400 tipos diferentes de material bélico sobre rodas, aeronaves e cobriram uma parte de despesas ligadas com a participação das tropas croatas na missão no Afeganistão. Ao mesmo tempo, Radic opina que tal grau de modernização do exército croata não está entre os planos da OTAN e que tal fortalecimento sério do potencial de ataque do país seria excedente.

O Ministério da Defesa da Sérvia recusou de comentar esta informação, mas uma fonte militar informou oficialmente não oficialmente que o Ministério acompanha o desenvolvimento de situação e está totalmente pronto a exercer a sua tarefa principal, o que é a defesa do Estado da ameaça externa.



Postar um comentário