Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Irã não confirma queda de mísseis russos em seu território

O Irã afirmou que ainda não tem informações sobre a queda de mísseis russos em seu território. A informação foi divulgada por uma fonte do Ministério da Defesa iraniano, citada pela agência Sputnik.


Sputnik

Segundo o Ministério da Defesa do Irã, os relatórios da mídia ocidental sobre a queda de mísseis russos no território iraniano representam a ativação de uma guerra psicológica.


Torre Milad em Teerã
Torre Milad, em Teerã © Sputnik/ Vladimir Fedorenko

A rede CNN divulgou nesta quinta-feira (8) que quatro mísseis de cruzeiro lançados na quarta-feira pela Rússia em direção à Síria atingiram o Irã, citando um funcionário do governo norte-americano.

Não é a primeira vez que fontes anônimas norte-americanas informam sobre detalhes da operação da Rússia contra o Estado Islâmico na Síria. Em seguida, após as declarações serem veiculadas por grandes meios de comunicação ocidentais, as autoridades dos EUA não são capazes de confirmar tais informações.

O representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, por sua vez, declarou que Moscou não comenta fatos usando fontes anônimas, mas mostra imagens do lançamento dos mísseis e dos alvos afetados.

A Rússia realiza desde a semana passada uma ofensiva com ataques aéreos contra posições do grupo terrorista Estado Islâmico na Síria.


Postar um comentário