Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Jato russo invade espaço aéreo turco por acidente e americanos fazem ameaças

O Ministério da Defesa da Rússia informou nesta segunda-feira que um de seus caças Sukhoi Su-30 entrou acidentalmente no espaço aéreo da Turquia no último sábado, na fronteira com a Síria, durante operações de ataque contra os jihadistas do Estado Islâmico.


Sputnik

O incidente, que durou apenas alguns segundos, não chegou a gerar mal-estar entre Moscou e Ancara. As duas partes discutiram o assunto e a Rússia apresentou garantias de que tal evento não se repetirá. Mas, em conversa com jornalistas da agência Reuters, um funcionário do governo norte-americano, que não quis ser identificado, disse não acreditar que a invasão tenha sido acidental e afirmou que os Estados Unidos "estão profundamente preocupados" com o episódio, que será objeto de discussão com outros parceiros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). 


Sukhoi Su-30

"Eu não acredito que tenha sido acidente", disse a fonte durante uma entrevista realizada em Madrid, na Espanha, descrevendo o evento como "uma violação da soberania de um membro da OTAN" e pedindo à Rússia que se comporte de maneira "segura e responsável".

O incidente do último sábado ocorreu na província turca de Hatay, a aproximadamente 50 km de Latakia, distrito sírio que abriga a base onde estão localizados os aviões russos. Por meio de nota oficial, o Departamento de Estado dos EUA disse que a invasão russa foi imprudente e provocativa. Apesar da agitação norte-americana, o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, disse que o seu governo entrou em contato com o Kremlin, pelas devidas vias diplomáticas, e ficou satisfeito com as explicações russas sobre o mal-entendido e com as promessas de que a Rússia seguirá respeitando as fronteiras da Turquia.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas