Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Kremlin garante a segurança de seus pilotos na Síria

Moscou tomará todas as medidas necessárias para a segurança dos pilotos militares russos na Síria, assegurou nesta quinta-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.


Sputnik

“Serão tomadas todas as medidas que precisamos tomar para garantir a segurança de nossos militares”, disse Peskov aos jornalistas. 


Pilotos russos em Hmeymim, na Síria
© Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Anteriormente, o parlamentar ucraniano Anton Geraschenko, assessor do ministro do Interior, pediu a revelação de informações sobre os militares russos que combatem o chamado Estado Islâmico na Síria para que os terroristas possam encontrá-los.

O Comitê de Investigação da Rússia iniciou uma ação penal contra Geraschenko por “convocação pública ao terrorismo” e “justificativas públicas de terrorismo”.

Peskov classificou as declarações do deputado ucraniano de “postura hostil” em relação à Rússia e afirmou que os serviços especiais russos “talvez observem atentamente” esta situação.

Caças russos Sukhoi Su-25, Su-24M e Su-34, com o apoio de aviões Su-30, começaram ataques precisos contra alvos do Estado Islâmico na Síria no dia 30 de setembro, após um pedido do presidente do país, Bashar Assad.



Postar um comentário