Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Kremlin garante a segurança de seus pilotos na Síria

Moscou tomará todas as medidas necessárias para a segurança dos pilotos militares russos na Síria, assegurou nesta quinta-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.


Sputnik

“Serão tomadas todas as medidas que precisamos tomar para garantir a segurança de nossos militares”, disse Peskov aos jornalistas. 


Pilotos russos em Hmeymim, na Síria
© Sputnik/ Dmitry Vinogradov

Anteriormente, o parlamentar ucraniano Anton Geraschenko, assessor do ministro do Interior, pediu a revelação de informações sobre os militares russos que combatem o chamado Estado Islâmico na Síria para que os terroristas possam encontrá-los.

O Comitê de Investigação da Rússia iniciou uma ação penal contra Geraschenko por “convocação pública ao terrorismo” e “justificativas públicas de terrorismo”.

Peskov classificou as declarações do deputado ucraniano de “postura hostil” em relação à Rússia e afirmou que os serviços especiais russos “talvez observem atentamente” esta situação.

Caças russos Sukhoi Su-25, Su-24M e Su-34, com o apoio de aviões Su-30, começaram ataques precisos contra alvos do Estado Islâmico na Síria no dia 30 de setembro, após um pedido do presidente do país, Bashar Assad.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas