Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Morte made in Brazil: conflitos no Oriente Médio alavancam exportação de armamento do país

Uma missão árabe chegou ao Brasil interessada na compra de cargueiros KC-390 fabricados pela Embraer. A visita é resultado do esforço do Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita, criado no início deste mês, para aproximar os dois países no campo de defesa militar.
Sputnik

O KC-390 vai substituir os Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), é o maior avião produzido na América e foi concebido como um jato militar de transporte, anunciado pela primeira vez na edição de 2007 da Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro. A produção do avião, com capacidade para 23 toneladas de carga, envolve parcerias com fornecedores de peças de Argentina, Portugal e República Tcheca. Com um custo unitário de US$ 85 milhões, o KC-390, em fase final de testes, tem recebido propostas de compra de vários países.



A compra do cargueiro, porém, é apenas um detalhe na exportação brasileira de armamentos não só para a Arábia Saudita, como também para vários países do Oriente Médio e do Norte d…

Mídia dos EUA elogia novo drone da Rússia

A Corporação Unida de Fabricação de Equipamentos (subsidiária da exportadora russa Rostec) está desenvolvendo um novo drone capaz de identificar objetos e equipamentos militares fora do espectro eletromagnético visível ao olho humano.


Sputnik

Segundo revelou o portal norte-americano Business Insider, os dispositivos óticos do novo drone da Rússia conseguem diferenciar objetos criados pelo homem daqueles criados pela natureza, sendo capazes de detectar até mesmo equipamentos militares cuidadosamente camuflados.


Novo drone da Rússia desenvolvido pela Rostec
© Foto: Rostec

Utilizando um espectro especial, invisível ao olho humano, o drone faz uma varredura do território visando identificar indícios como contaminação do solo, combustível derramado e vestígios de produtos químicos.

"A tecnologia de processamento de fluxos de dados hiperespectrais criada por nós é um "olho que tudo vê", que permitirá aos nossos drones enxergar atém das fronteiras habituais do espectro eletromagnético do olho humano" – explicou o vice-diretor geral da corporação russa responsável pelo desenvolvimento do novo drone.

Em agosto desse ano, durante a exposição que ocorre no Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2015, o diretor-geral da Corporação Unida de Fabricação de Equipamentos, Alexander Yakunin, anunciou que, a partir do mês de setembro de 2015, a Rússia começaria a produzir uma série de drones de última geração.

Drones russos atualmente executam trabalhos de reconhecimento e outras tarefas. Um deles é o Orlan UAVs, que realiza missões de busca e observação na Síria. O ex-chefe da United Aircraft Corporation, Mikhail Pogosyan, disse a repórteres anteriormente que o drone Okhotnik-U teria 20 toneladas métricas e seria desenvolvido até 2020.


Postar um comentário