Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Mídia dos EUA elogia novo drone da Rússia

A Corporação Unida de Fabricação de Equipamentos (subsidiária da exportadora russa Rostec) está desenvolvendo um novo drone capaz de identificar objetos e equipamentos militares fora do espectro eletromagnético visível ao olho humano.


Sputnik

Segundo revelou o portal norte-americano Business Insider, os dispositivos óticos do novo drone da Rússia conseguem diferenciar objetos criados pelo homem daqueles criados pela natureza, sendo capazes de detectar até mesmo equipamentos militares cuidadosamente camuflados.


Novo drone da Rússia desenvolvido pela Rostec
© Foto: Rostec

Utilizando um espectro especial, invisível ao olho humano, o drone faz uma varredura do território visando identificar indícios como contaminação do solo, combustível derramado e vestígios de produtos químicos.

"A tecnologia de processamento de fluxos de dados hiperespectrais criada por nós é um "olho que tudo vê", que permitirá aos nossos drones enxergar atém das fronteiras habituais do espectro eletromagnético do olho humano" – explicou o vice-diretor geral da corporação russa responsável pelo desenvolvimento do novo drone.

Em agosto desse ano, durante a exposição que ocorre no Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2015, o diretor-geral da Corporação Unida de Fabricação de Equipamentos, Alexander Yakunin, anunciou que, a partir do mês de setembro de 2015, a Rússia começaria a produzir uma série de drones de última geração.

Drones russos atualmente executam trabalhos de reconhecimento e outras tarefas. Um deles é o Orlan UAVs, que realiza missões de busca e observação na Síria. O ex-chefe da United Aircraft Corporation, Mikhail Pogosyan, disse a repórteres anteriormente que o drone Okhotnik-U teria 20 toneladas métricas e seria desenvolvido até 2020.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas