Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Moscou confirma visita de representantes do Exército Livre da Síria à Rússia

O porta-voz oficial do ministério russo das Relações Exteriores, Mikhail Bogdanov, confirmou nesta segunda-feira, 26, informações de que representantes do Exército Livre da Síria (ELS) estiveram em Moscou para negociar a recente proposta de apoio por parte da Rússia.


Sputnik

"Eles estão sempre aqui. Alguns chegam, outros partem" – disse o diplomata.


Combatentes rebeldes de o primeiro regimento, que faz parte do Exército Livre da Síria, participam de um treinamento militar no campo ocidental de Aleppo 4 de maio de 2015
Combatentes do Exército Livre da Síria © REUTERS/ Hosam Katan

Respondendo à pergunta de se os representantes do ELS estiveram na Rússia na semana passada, Bognanov disse que "estiveram, inclusive, várias pessoas".

No último domingo (26) o chanceler russo Sergei Lavrov reafirmou a prontidão da Rússia em prestar apoio aéreo a grupos da “oposição patriótica, incluindo o ELS”. O único obstáculo, segundo o chanceler, é a falta de informações sobre a localização precisa dos rebeldes filiados ao grupo. Moscou não dispõe dessa informação, embora a tenha pedido repetidamente a países familiarizados com o ELS, incluindo os Estados Unidos e a Grã-Bretanha.

O próprio ELS, no entanto, não possui um consenso interno quanto à necessidade de aceitar a proposta da Rússia, e vários representantes do grupo já deram declarações contraditórias nesse sentido.

Além disso, em resposta à proposta russa, líderes rebeldes de grupos filiados ao ELS deram a entender que o ELS não passa de uma pequena e descentralizada organização sem uma liderança unificada e sem presença significativa em território do conflito sírio.


Postar um comentário