Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Moscou confirma visita de representantes do Exército Livre da Síria à Rússia

O porta-voz oficial do ministério russo das Relações Exteriores, Mikhail Bogdanov, confirmou nesta segunda-feira, 26, informações de que representantes do Exército Livre da Síria (ELS) estiveram em Moscou para negociar a recente proposta de apoio por parte da Rússia.


Sputnik

"Eles estão sempre aqui. Alguns chegam, outros partem" – disse o diplomata.


Combatentes rebeldes de o primeiro regimento, que faz parte do Exército Livre da Síria, participam de um treinamento militar no campo ocidental de Aleppo 4 de maio de 2015
Combatentes do Exército Livre da Síria © REUTERS/ Hosam Katan

Respondendo à pergunta de se os representantes do ELS estiveram na Rússia na semana passada, Bognanov disse que "estiveram, inclusive, várias pessoas".

No último domingo (26) o chanceler russo Sergei Lavrov reafirmou a prontidão da Rússia em prestar apoio aéreo a grupos da “oposição patriótica, incluindo o ELS”. O único obstáculo, segundo o chanceler, é a falta de informações sobre a localização precisa dos rebeldes filiados ao grupo. Moscou não dispõe dessa informação, embora a tenha pedido repetidamente a países familiarizados com o ELS, incluindo os Estados Unidos e a Grã-Bretanha.

O próprio ELS, no entanto, não possui um consenso interno quanto à necessidade de aceitar a proposta da Rússia, e vários representantes do grupo já deram declarações contraditórias nesse sentido.

Além disso, em resposta à proposta russa, líderes rebeldes de grupos filiados ao ELS deram a entender que o ELS não passa de uma pequena e descentralizada organização sem uma liderança unificada e sem presença significativa em território do conflito sírio.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas