Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

ONU suspende atividades humanitárias na Síria

A Organização das Nações Unidas (ONU) suspendeu seu trabalho humanitário na Síria por causa da atividade militar em determinadas áreas, informou nesta sexta-feira o enviado especial da ONU para o país, Staffan de Mistura.


Sputnik

A suspensão envolve atividades humanitárias nas cidades de Zabadani e Madaya, perto da fronteira com o Líbano, e nas vilas de Fua e Kafraya, no noroeste do país.




"A ONU pede que todas partes interessadas cumpram com suas responsabilidades na proteção de civis e cheguem aos entendimentos necessários para implementar um acordo o mais rápido possível", diz um comunicado distribuído nesta sexta.

Anteriormente, estavam em vigor várias tréguas nas quatro cidades, o que permitia a distribuição de ajuda humanitária à população local.

A coalizão internacional, encabeçada pelos Estados Unidos, realiza ataques aéreos na Síria desde 2014, mas sem a permissão do governo do país nem aval do Conselho de Segurança da ONU.

Desde 2011, a Síria é cenário de um conflito interno que já deixou cerca de 220 mil mortos, segundo os dados mais recentes da ONU.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas