Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

OTAN: ataques russos na Síria mataram civis e não alvejaram Estado Islâmico

A OTAN declarou, nesta segunda-feira, sua preocupação com os ataques aéreos russos na Síria. Segundo a Organização, os bombardeios provocaram mortes de civis e não tinham o Estado Islâmico como alvo.


Sputnik

"Aliados expressaram grande preocupação em relação à escalada militar russa na Síria, especialmente aos ataques realizados pela Força Aérea Russa em Hama, Homs e Idlib, que provocaram mortes de civis e não tinham como alvo o Daesh (Estado Islâmico)", diz um comunicado distribuído pela OTAN.


Militares ao lado do caça Su-25
© Sputnik/ Igor Russak

Caças Su-25, Su-24M e Su-34 russos vêm executando bombardeios precisos contra alvos do Estado Islâmico na Síria desde o dia 30 de setembro, após um pedido do presidente sírio, Bashar Assad.

De acordo com o Ministério da Defesa russo, as aeronaves do país possuem equipamento que permite aos pilotos conduzir ataques "absolutamente precisos" contra o Estado Islâmico na Síria.

Anteriormente, em outubro, o embaixador da Síria para a Rússia, Riad Haddad, confirmou que ataques do exército sírio, apoiados pela Força Aérea Russa, foram executados contra organizações terroristas e não contra grupos de oposição política ou civis.


Postar um comentário