Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Pilotos russos dos Mi-24 deixam especialistas totalmente encantados (VÍDEO)

Com ataques aéreos russos devastadores contra o grupo terrorista Estado Islâmico na Síria, os helicópteros de ataque Mi-24 deram uma vantagem significativa para Moscou. Eles são tão eficazes, que impressionam os céticos ocidentais.


Sputnik

O Mi-24 é capaz de viajar com a velocidade de 300 km/h nas altitudes incrivelmente baixas e sobe a uma altitude de até 4,5 quilômetros. Fazendo voos maravilhosos pouco acima das copas das árvores, os helicópteros estão equipados com canhões de 30 mm e lançadores de foguetes, e podem transportar tropas.


Helicóptero russo Mi-24 na Síria
Helicóptero de ataque Mi-24 © Sputnik/ Dmitri Vinogradov

Mesmo assim, um bom helicóptero não é nada sem uma boa equipe de pilotos. E depois de observar os efeitos dos ataques do Mi-24 na Síria, analistas militares norte-americanos foram completamente impressionados com ambos.

O analista do Instituto dos estudos das questões de guerra e veterano da Marinha dos EUA, Christopher Harmer, disse que o vídeo com os dois Mi-24 voando extremamente baixo e disparando mísseis, mostra "o nível mais alto da qualificação dos pilotos russos, a sua coragem e maneira agressiva de conduzir as operações de combate".

"Quando você vê um alto nível de profissionalismo e habilidade de voo, bem como a precisão de fogo a partir de um helicóptero Mi-24, isto é 100% o piloto russo".




A edição Foreign Policy observa que "sírios pilotam helicópteros russos por um longo tempo e por isso não podemos saber exatamente quem está pilotando".

No entanto, como escreve Foreign Policy, "os observadores próximos do confronto" afirmam que as habilidades dos pilotos e o fato de que alguns dos helicópteros são as versões mais novas das que estão no serviço sírio indica que os Mi-24 são pilotados mais frequentemente pelos russos.

Além dos Mi-24, a Rússia levou para a Síria helicópteros de combate e transporte Mi-8AMTSh "Terminator".

Em 30 de setembro, a Rússia autorizou o envio da sua Força Aeroespacial à Síria, após Damasco ter pedido ajuda militar russa no combate ao Estado Islâmico (grupo terrorista proibido na Rússia). Segundo a chancelaria, a Rússia tornou-se o primeiro país no mundo a realizar uma operação militar contra os terroristas com base legítima, após pedido das autoridades do país que mais danos sofre com o terrorismo.




Postar um comentário