Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Por que razão EUA não bombardeiam depósitos de petróleo do Estado Islâmico?

Em entrevista à Sputnik, o conhecido jornalista turco Alptekin Dursunoglu expressou surpresa sobre a relutância da coalizão liderada pelos EUA em bombardear depósitos de petróleo controlados pelo Estado Islâmico (EI) na Síria, que, segundo ele, são uma das principais fontes de renda do grupo jihadista.


Sputnik

O jornalista se refere ao contrabando de petróleo do Estado Islâmico para a Turquia através de um oleoduto ilegal, cuja existência ainda não foi confirmada.


Militantes do Estado Islâmico em Fallujah, no Iraque
© AP Photo/ File

Ao mesmo tempo, ele chamou a atenção para o fato de que a campanha aérea liderada pelos EUA nunca teve como alvo os depósitos de petróleo controlados pelo EI na Síria.

"Este fato [me] faz realmente admirar, uma vez que uma das etapas do plano de Obama para combater o EI era a destruição das fontes de renda do Estado Islâmico", disse Dursunoglu.

Dursunoglu pergunta por que razão os drones americanos não conseguiram ainda detetar uma estrutura de tão grande escala.

Ele também disse que o fornecimento de petróleo não é a única fonte de renda do EI, que, como ele fez lembrar, fazia parte da al-Qaeda em 2012.

"Esta organização unificada evitou deliberadamente ser chamada de al-Qaeda. O Estado Islâmico ficou com uma parte considerável do dinheiro que foi entregue pelos países do golfo Pérsico e Turquia sob o pretexto de ajudar a oposição síria", disse Dursunoglu.

Ele citou trabalhadores humanitários locais que tinha dito, em 2012, que o dinheiro foi enviado em "bolsas, malas e sacos."

Dursunoglu acrescentou que, além do comércio de petróleo ilegal e extorsão, outras fontes de financiamento do Estado Islâmico são o contrabando de antiguidades e artefatos históricos, bem como o tráfico de pessoas e de órgãos humanos.



Postar um comentário