Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Poroshenko: operação da Rússia na Síria nos aproxima da terceira guerra mundial

O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, chamou à operação da aviação russa na Síria contra o grupo terrorista Estado Islâmico de "completamente irresponsável".


Sputnik

A respectiva declaração foi feita pelo presidente da Ucrânia durante o discurso perante estudantes do Instituto Militar Taras Shevchenko de Kiev,na quarta-feira (7).


Presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko
Piotr Poroshenko © AFP 2015/ ODD ANDERSEN

"Temos que compreender o que significa para cada um de nós a agressão da Federação da Rússia na Síria, mesmo que pareça tão distante. E como estes passos, completamente irresponsáveis, nos aproximaram da terceira guerra mundial", disse.


Em 30 de setembro a Rússia iniciou sua ofensiva aérea contra as posições do grupo terrorista Estado Islâmico na Síria em resposta a um pedido oficial de ajuda militar apresentado por Damasco. Segundo os dados do Ministério da Defesa russo, os ataques lançados pelos caças Su-34, Su-24M e Su-25 já destruíram uma série de infraestruturas do Estado Islâmico e danificaram significativamente a rede de comando e apoio logístico dos militantes. Os alvos dos ataques são escolhidos com base nos dados de reconhecimento russo e sírio.

O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que foram realizados ataques aéreos do exército sírio, apoiados pelas forças aeroespaciais russas, contra organizações terroristas armadas, e não contra fações da oposição política ou civis.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas