Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vários mortos no confronto entres as forças de Maduro e rebeldes armados

Desfecho sangrento aconteceu durante a operação de captura de Óscar Pérez, que está entre os mortos.O piloto sobrevoou prédios do governo com um helicóptero roubado da polícia em junho do ano passado
Maolis Castro e Florantonia Singer | El País

Vários integrantes do grupo liderado pelo ex-policial Óscar Pérez morreram em um confronto com um coletivo – civis armados chavistas – e um comando da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional, em que também morreram dois agentes e um militante chavista. Outros cinco membros do grupo foram presos em uma casa na região de El Junquito, no oeste de Caracas. 

O Governo venezuelano confirmou no início desta tarde que o próprio Pérez está entre os mortos. Seu nome se tornou conhecido em junho, quando roubou um helicóptero da polícia e sobrevoou a sede do Supremo Tribunal de Justiça e do Ministério do Interior. Nunca, em 18 anos de chavismo, ocorreu algo parecido na Venezuela.


O ex-inspetor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalística…

Rússia fornecerá helicópteros para os navios Mistral do Egito

A Rússia fornecerá equipamentos e helicópteros avaliados em mais de US$ 1 bilhão para os dois porta-helicópteros da classe Mistral que o Egito comprou da França após a quebra do contrato original de Paris com Moscou, segundo informou o chefe da administração do Kremlin, Serguei Ivanov, nesta segunda-feira (19).


Sputnik

"A Rússia será uma espécie de subcontratante, que fornecerá para os navios Mistral o equipamento que lhes falta, sem o qual os Mistral, sinto dizer, são apenas 'latas flutuantes'. E, claro, isso inclui todos os helicópteros", disse Ivanov, acrescentando que o valor dessas potenciais transações chegaria a mais de US$ 1 bilhão.


Marinheiros russos em frente a um navio da classe Mistral em Saint-Nazaire, França
© REUTERS/ Stephane Mahe

Este ano, a França encerrou o contrato de US$1,3 bilhão assinado em 2011 com a Rússia, após o Presidente François Hollande ter decidido suspender a entrega dos navios, ainda em 2014, no contexto das sanções antirrussas impostas pelo Ocidente devido a um suposto envolvimento de Moscou no conflito ucraniano.

Paris teve que pagar cerca de US$ 1 bilhão à Rússia pela quebra do contrato, e de acordo com o Comitê de Finanças do Senado francês, o orçamento do país perderá cerca de 250 milhões de euros devido à revenda dos Mistral para o Egito, segundo o acordo assinado com Cairo em setembro deste ano.

Paris e Moscou ainda deverão assinar os documentos finais sobre a remoção de sistemas rádio-eletrônicos dos porta-helicópteros Mistral no início de novembro.


Postar um comentário