Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Rússia instala bases militares contemporâneas no Ártico

O ministro da Defesa russo, general Sergei Shoigu, disse que até 2018 será criado o grupo militar no Ártico russo.


Sputnik

“Até 2018 devemos terminar completamente a criação de todo o grupo militar de Ártico“, disse Shoigu na quinta-feira (22) durante a conferência de imprensa na Sociedade geográfico russa. 


Soldado russo na ilha de Kotelny no Ártico russo
© Foto: Ministério da Defesa da Rússia

Também Shoigu destacou que o Ministério da Defesa russo está completando a criação de uma base militar na ilha ártica de Kotelny que faz parte do arquipélago das Ilhas da Nova Sibéria.

“Não escondemos de ninguém que, com efeito, praticamente completaram a criação da base nas Ilhas da Nova Sibéria, na ilha de Kotelny. É a base tão grande que não existia nos tempos soviéticos, é um edifício moderno equipado com todo necessário para se instalar naqueles extremos”, afirmou o ministro da Defesa russo.

Shoigu acrescentou que uma base um pouco menor será instalada na ilha de Wrangel, também bases serão deslocadas no cabo de Schmidt, no litoral oriental de Chukotka (região autónoma no Extremo Oriente da Rússia) e nas ilhas Curilas.

Ao mesmo tempo, segundo Shoigu, a Rússia continua reconstruindo aeródromos no Ártico. A parte dos trabalhos será completada já neste ano mas todos os aeródromos serão reconstruídos em 2016-2017.

Em dezembro de 2014, a Rússia revelou uma doutrina militar revisada que tem como a prioridade proteger interesses nacionais russos no Ártico. A Rússia reforçou a sua presença militar no Ártico que alegadamente tem grandes reservas de petróleo e gás. Também o país estabelece um novo comando militar no Ártico e expande a frota de quebra-gelos.

Segundo o presidente russo Vladimir Putin, a Rússia não planeja militarizar o Ártico, mas tomará todas as medidas necessárias para assegurar a sua defesa na região.

Neste ano a Rússia realizou vários exercícios militares no Ártico. Moscou planeja criar uma rede de facilidades navais na região para submarinos e navios militares como a parte da estratégia militar até 2020.

Postar um comentário