Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Rússia pode usar Marinha para bloquear a costa síria

A Rússia pode usar a sua Frota do Mar Negro para bloquear a costa síria e fornecer armas, assim como executar ataques de artilharia, disse o presidente do Comitê da Defesa da Duma Estatal russa e ex-comandante desta frota, Vladimir Komoedov.


Sputnik

“Quanto ao uso da Frota do Mar Negro na operação, não acho que isto possa acontecer, mas em termos de um bloqueio da costa, acho que é bastante possível. A realização de ataques de artilharia não está excluída; os navios estão prontos para isso, mas neste momento isto não faz sentido. Os terroristas estão no interior [da Síria], fora do alcance da artilharia”, explicou Komoedov.
O deputado acrescentou que o número de navios a eventualmente ser usado na operação irá depender de intensidade dos confrontos. Ele sublinhou que a flotilha mediterrânea da Marinha russa neste momento é suficiente para realizar ações na área. 


Cruzador de mísseis Moskva, navio principal da Frota do mar Negro da Rússia
Cruzador de mísseis Moskva © Sputnik/ Grigoriy Sisoev

Komoedov também manifestou que os barcos auxiliares serão seguramente usados na operação contra o Estado islâmico para fornecer armamentos, assim como equipamento militar e técnico.

A Rússia realiza desde 30 de setembro ataques aéreos localizados contra alvos do Estado Islâmico na Síria. Este passo vem depois de Damasco ter pedido ajuda militar à Federação da Rússia no combate ao terrorismo na Síria. Os alvos são selecionados através de dados da inteligência russa e síria, inclusive através de reconhecimento aéreo.

O embaixador da Síria na Rússia, Riad Haddad, confirmou anteriormente que os ataques são realizados exatamente contra grupos armados terroristas e não contra a oposição ou a população civil. Segundo os dados do embaixador, o exército sírio tem as coordenadas exatas das posições dos terroristas.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas