Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Turquia convoca embaixadores e adverte Rússia e EUA contra apoio aos curdos na Síria

Os embaixadores John Bass, dos EUA, e Andrei Karlov, da Rússia, foram convocados na terça-feira, 13, ao ministério turco das Relações Exteriores em função da ajuda militar que, segundo Ancara, estaria sendo prestada por ambos os países a combatentes curdos na Síria.


Sputnik

"Os embaixadores foram advertidos sobre a inadmissibilidade da ajuda militar à União Democrática curda" – revelou à Sputnik um representante oficial da diplomacia turca.


Fronteira entre Turquia e Síria
© REUTERS/ Murad Sezer

O primeiro-ministro turco já havia alertado os EUA sobre o fornecimento de armamentos ao Partido da União Democrática (PYD), dos curdos, na Síria. Na opinião de Ancara, o PYD está diretamente ligado ao Partido turco dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que em 1984 iniciou uma rebelião armada na Turquia e hoje está proibido naquele país.

Os EUA anunciaram no início desta semana terem fornecido armas às forças do PYD que lutam contra a organização terrorista do Estado Islâmico na região norte da Síria.

Anteriormente, o chefe do ministério russo para Relações Exteriores, Sergei Lavrov, havia declarado que a Rússia só fornece armamentos aos curdos, que lutam contra EI, por intermediário do governo do Iraque.

A Rússia realiza desde 30 de setembro, mediante solicitação do governo de Bashar Assad, uma operação militar de ataques aéreos contra posições do Estado Islâmico na Síria.

Em recente entrevista à Sputnik, o alto representante do Partido da União Democrática (PYD) dos curdos sírios, Sihanok Dibo, manifestou apoio à luta russa contra o Estado Islâmico e apresentou do plano concreto de cooperação com a Rússia na luta contra esta organização terrorista.


Postar um comentário