Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

EUA cederão equipamentos de antiartilharia à Ucrânia

Os Estados Unidos continuam fornecendo ajuda técnica e militar a Kiev e entregará em breve estações antiartilharia, declarou o Ministério da Defesa ucraniano.


Sputnik

A declaração foi feita ao término da visita a Kiev de Elissa Slotkin, secretária adjunta de Defesa dos EUA para assuntos de segurança internacional.


Estación antiartillería Centurion C-RAM
Estação antiaerea Centurion C-RAM © Foto: Raytheon

"Elissa assegurou que a ajuda, que consiste no fornecimento de equipamento militar, inclusive veículos Hammer, visores noturnos, coletes à prova de bala e outros, não terminará, e a Ucrânia receberá em breve estações antiartilharia", informou o departamento militar ucraniano.

Slotkin se reuniu com o vice-ministro da Defesa, Yuri Gusev, que agradeceu pela ajuda americana, em particular por destinar US$ 300 milhões em 2016 para a reforma do Ministério da Defesa ucraniano.

A secretária adjunta comentou que a situação atual no mundo e em especial na Ucrânia faz necessárias mais consultas bilaterais como as realizadas durante essa visita a Kiev.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas