Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

EUA cederão equipamentos de antiartilharia à Ucrânia

Os Estados Unidos continuam fornecendo ajuda técnica e militar a Kiev e entregará em breve estações antiartilharia, declarou o Ministério da Defesa ucraniano.


Sputnik

A declaração foi feita ao término da visita a Kiev de Elissa Slotkin, secretária adjunta de Defesa dos EUA para assuntos de segurança internacional.


Estación antiartillería Centurion C-RAM
Estação antiaerea Centurion C-RAM © Foto: Raytheon

"Elissa assegurou que a ajuda, que consiste no fornecimento de equipamento militar, inclusive veículos Hammer, visores noturnos, coletes à prova de bala e outros, não terminará, e a Ucrânia receberá em breve estações antiartilharia", informou o departamento militar ucraniano.

Slotkin se reuniu com o vice-ministro da Defesa, Yuri Gusev, que agradeceu pela ajuda americana, em particular por destinar US$ 300 milhões em 2016 para a reforma do Ministério da Defesa ucraniano.

A secretária adjunta comentou que a situação atual no mundo e em especial na Ucrânia faz necessárias mais consultas bilaterais como as realizadas durante essa visita a Kiev.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas