Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

EUA cederão equipamentos de antiartilharia à Ucrânia

Os Estados Unidos continuam fornecendo ajuda técnica e militar a Kiev e entregará em breve estações antiartilharia, declarou o Ministério da Defesa ucraniano.


Sputnik

A declaração foi feita ao término da visita a Kiev de Elissa Slotkin, secretária adjunta de Defesa dos EUA para assuntos de segurança internacional.


Estación antiartillería Centurion C-RAM
Estação antiaerea Centurion C-RAM © Foto: Raytheon

"Elissa assegurou que a ajuda, que consiste no fornecimento de equipamento militar, inclusive veículos Hammer, visores noturnos, coletes à prova de bala e outros, não terminará, e a Ucrânia receberá em breve estações antiartilharia", informou o departamento militar ucraniano.

Slotkin se reuniu com o vice-ministro da Defesa, Yuri Gusev, que agradeceu pela ajuda americana, em particular por destinar US$ 300 milhões em 2016 para a reforma do Ministério da Defesa ucraniano.

A secretária adjunta comentou que a situação atual no mundo e em especial na Ucrânia faz necessárias mais consultas bilaterais como as realizadas durante essa visita a Kiev.


Postar um comentário