Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Exercícios da OTAN visam aterrorizar Rússia

Os militares dos países da OTAN devem enviar um sinal claro para a Rússia e outros adversários potenciais durante os exercícios Trident Juncture, escreve a mídia estadunidense e canadense.


Sputnik

Das declarações de alguns generais da aliança deduz-se que os exercícios da OTAN Trident Juncture 2015 têm que desempenhar um certo papel na política de contenção.


Fuzileiros portugueses participam dos exercícios da OTAN Trident Juncture 2015
© AFP 2015/ FRANCISCO LEONG / AFP

"Espero que a Rússia esteja assistindo a esses exercícios", disse o comandante das Forças dos EUA na Europa Ben Hodges, citado pela edição canadense National Post. Na sua opinião, a demonstração da capacidade militar é uma parte importante da política de "contenção". "Não é apenas a questão de obter o potencial, mas também de mostrar este potencial à Rússia".


Representantes da OTAN explicaram que as ações da Rússia ao longo dos últimos dois anos forçaram a aliança começar a rever a sua estratégia, escreve o Army Times.

O tenente-general canadense Steve Bowes concorda que os exercícios Trident Juncture 2015 devem tornar-se um aviso para a Rússia, relata o National Post. "Os exercícios devem mostrar a capacidade da aliança de trabalhar em conjunto, bem como a sua prontidão do ponto de vista político. Cada país-membro tem investido nestes exercícios recursos consideráveis", disse Bowes.

"O movimento coordenado em grande escala dos soldados, navios e aviões é destinado para aperfeiçoar o seu potencial, bem como para transmitir uma mensagem clara à Rússia e outros adversários reais ou potenciais", escrevem os meios de comunicação canadenses e americanos.

A OTAN está realizando na Europa os maiores exercícios das últimas décadas. Os treinos decorrem em Portugal, Espanha e Itália e envolvem cerca de 36 mil efetivos de 30 países.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas