Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Medvedev: Turquia ameaça as relações entre OTAN e Rússia

Dmitry Medvedev criticou a derrubada pela Turquia do avião Su-24 russo sobre o território sírio e chamou a de "ato criminoso irresponsável".


Sputnik

"Isso mostra que Ankara está protegendo a organização terrorista o Estado Islâmico (proibido na Rússia)", disse Medvedev. 


Primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev
Dmitri Medvedev © Sputnik/ Alexander Astafyev

"A imprudência das ações criminosas das autoridades turcas em relação à derrubada do avião russo Su-24 levou a três consequências. O primeiro é o perigoso agravamento das relações entre a Rússia e a OTAN que não podem ser justificadas por quaisquer interesses, incluindo a proteção das fronteiras do Estado", disse o primeiro-ministro russo.

"As ações da Turquia, basicamente, deixaram claro que o país protege o Estado Islâmico. Isso não é surpreendente, considerando os relatos de que alguns altos funcionários turcos têm interesse no petróleo barato proveniente do Estado Islâmico", disse Dmitry Medvedev.


Postar um comentário