Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Milos Zeman: há suspeitas de que Turquia coopera informalmente com Estado Islâmico

O incidente com a aeronave militar russa na Síria irá somente piorar a atmosfera na região, declarou nesta terça-feira (24) o presidente da República Tcheca Milos Zeman, segundo revelou o canal Czech TV.


Sputnik

"De tempos em tempos surgem suspeitas de que a Turquia coopera informalmente com o Estado Islâmico" – disse Zeman.


Presidente da República Checa, Milos Zeman
Milos Zeman © AP Photo/ Thibault Camus

Nas suas palavras, num cenário em que a aviação russa combate o EI, o incidente com o avião militar da Rússia irá apenas deteriorar a situação na região desse conflito.

O avião russo Su-24 foi derrubado na manha desta terça-feira na Síria, próximo à fronteira da Turquia. O lado turco afirma que a aeronave havia violado o espaço aéreo do seu país e que a mesma foi avisada antes de ser derrubada.

O Ministério da Defesa da Rússia, por sua vez, garante ter provas objetivas de que o avião não violou o espaço aéreo turco e realizava o voo estritamente sobre o território sírio.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou que a aeronave foi abatida por um míssil ar-ar a partir de um avião turco. Nas suas palavras, a tragédia do avião russo na Síria terá consequências sérias para as relações entre Moscou e Ancara.



Postar um comentário