Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

OTAN convoca reunião de emergência sobre incidente com avião russo Su-24

Por conta do incidente com o avião russo Su-24, derrubado pela Turquia na Síria, a OTAN convocou uma reunião extraordinária do Conselho do Atlântico Norte para esta terça-feira (24), a nível de embaixadores, revelou à Sputnik um representante da aliança.


Sputnik

O Conselho do Atlântico Norte é a mais alta instância política da aliança.


A Su-24 bomber aircraft
Sukhoi Su-24© Sputnik/ Mihail Mokrushin

"A reunião do Conselho do Atlântico Norte será realizada às 17h (14h do horário de Brasília) a pedido da Turquia" – disse o porta-voz, destacando que "até o momento não foi previsto nenhum evento para a imprensa".


O avião russo Su-24 foi derrubado na manha desta terça-feira na Síria, próximo à fronteira da Turquia. O lado turco afirma que a aeronave havia violado o espaço aéreo do seu país e que a mesma foi avisada antes de ser derrubada.

O Ministério da Defesa da Rússia, por sua vez, garantiu ter provas objetivas de que o avião não violou o espaço aéreo turco e realizava o voo estritamente sobre o território sírio.

O incidente foi tratado como uma "provocação internacional" pelo Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo). Enquanto isso, Kremlin pediu para que não fossem feitas suposições prematuras antes de uma apuração mais completa dos fatos.



Postar um comentário