Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

OTAN convoca reunião de emergência sobre incidente com avião russo Su-24

Por conta do incidente com o avião russo Su-24, derrubado pela Turquia na Síria, a OTAN convocou uma reunião extraordinária do Conselho do Atlântico Norte para esta terça-feira (24), a nível de embaixadores, revelou à Sputnik um representante da aliança.


Sputnik

O Conselho do Atlântico Norte é a mais alta instância política da aliança.


A Su-24 bomber aircraft
Sukhoi Su-24© Sputnik/ Mihail Mokrushin

"A reunião do Conselho do Atlântico Norte será realizada às 17h (14h do horário de Brasília) a pedido da Turquia" – disse o porta-voz, destacando que "até o momento não foi previsto nenhum evento para a imprensa".


O avião russo Su-24 foi derrubado na manha desta terça-feira na Síria, próximo à fronteira da Turquia. O lado turco afirma que a aeronave havia violado o espaço aéreo do seu país e que a mesma foi avisada antes de ser derrubada.

O Ministério da Defesa da Rússia, por sua vez, garantiu ter provas objetivas de que o avião não violou o espaço aéreo turco e realizava o voo estritamente sobre o território sírio.

O incidente foi tratado como uma "provocação internacional" pelo Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo). Enquanto isso, Kremlin pediu para que não fossem feitas suposições prematuras antes de uma apuração mais completa dos fatos.



Postar um comentário