Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Pentágono começa a treinar forças ucranianas

O programa de treinamento norte-americano deverá ter início em 23 de novembro e será efetuado por mais de 300 militares norte-americanos.


Sputnik

A representante do Pentágono Michelle Baldanza disse que de cerca de 300 militares norte-americanos irão em breve treinar até cinco batalhões do Ministério da Defesa ucraniano e um batalhão de forças especiais.


Militares norte-americanos chegaram à Ucrânia para participar dos exercícios americano-ucranianos Fearless Guardian 2015, 20 de abril de 2015
Militares norte-americanos na Ucrânia © Sputnik/ Stringer

Em Julho, o Departamento de Estado dos EUA anunciou que as tropas norte-americanas iriam realizar treinamento de pequenas unidades militares para melhorar as capacidades do pessoal militar ucraniano.

“O início de treinamento está marcado para 23 de novembro de 2015. Aproximadamente 300 militares norte-americanos participarão da instrução do pessoal ucraniano no oeste da Ucrânia, perto da fronteira com a Polônia”, afirmou Baldanza.

O programa incluirá táticas de combate contra drones.

“As forças do Ministério da Defesa ucraniano serão alvo de treinamento de infantaria, focada na defesa de nível pessoal e coletivo. Partes específicas da instrução incluirão…táticas de enfrentar veículos aéreos não tripulados”, disse Baldanza.

Também, segundo o Departamento da Defesa, as forças ucranianas serão treinadas na prestação de primeiros socorros e desativação de aparelhos explosivos improvisados, bem como receberão instruções sobre sobrevivência e manutenção de equipamento.

As forças especiais ucranianas treinarão a melhoria da capacidade de liderança em gerência de riscos.

Alguns membros da OTAN inclusive o Canadá, Lituânia, Estônia e Reino Unido se juntaram aos EUA nos seus esforços para treinar os ucranianos, segundo o Pentágono.

Desde o início do conflito no leste da Ucrânia em 2014, os EUA tem prestado apoio não letal à Ucrânia. Em Abril, Washington enviou 300 militares para treinar a Guarda Nacional do país.

Os Estados Unidos já canalizaram para a Ucrânia mais de 266 milhões de dólares em forma de equipamento e treinamentos desde 2014, de acordo com o Departamento da Defesa norte-americano.


Postar um comentário