Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia não considera Patriot como alternativa ao S-400, diz parlamentar turco

Washington está negociando com Ancara quanto à possibilidade de fornecimento dos sistemas de defesa antiaérea norte-americanos Patriot no lugar dos S-400 russos, escreveu a revista turca Sabah, citando a assessora do Secretário de Estado dos EUA em questões políticas, Tina Kaidanow.
Sputnik

Kaidanow relevou que o Departamento do Estado está negociando com a Turquia para "tentar dar a entender aos turcos o que se pode fazer em relação aos Patriot".

"Estamos preocupados que a compra dos sistemas russos de defesa antiaérea seja uma espécie de apoio para a Rússia que, pelo que vimos, não se comporta bem em várias partes do mundo, inclusive na Europa", afirmou a assessora, citada pela edição turca.

Um representante do Ministério das Relações Exteriores turco, que pediu anonimato, comentou à Sputnik Turquia sobre a situação quanto às compras dos S-400 por Ancara, bem como quanto ao diálogo com os EUA.
"A nossa postura em relação aos S-400 foi reiterada por diversas vezes…

Porta-aviões francês vai à Síria acompanhado por submarino nuclear

Pelo menos sete navios e um submarino nuclear acompanharão o porta-aviões Charles de Gaulle ao leste do Mediterrâneo para lutar contra o Estado Islâmico na Síria, informou nesta quinta-feira o jornal francês La Provence.


Sputnik

Segundo o periódico, entre os navios que acompanharão o porta-aviões estão a fragata antissubmarina La Motte-Piquet, o navio petroleiro Marne, a fragata Aquitaine, o destróier britânico HMS Defender e uma fragata australiana — além do submarino nuclear, cuja classe não foi revelada.


Porta-aviões francês Charles de Gaulle em Toulon
© AP Photo/ Lionel Cironneau

Na quarta-feira, o porta-aviões francês Charles de Gaulle partiu de Toulon acompanhado pela fragata de defesa antiaérea Chevalier Paul e pela fragata belga Leopold 1er rumo ao leste do Mediterrâneo para participar de operações contra o Estado Islâmico.

A previsão é de que o De Gaulle chegará à zona de operações antes do fim de semana e permanecerá na região por um prazo de quatro meses.

Nesta quinta-feira, o contra-almirante da Marinha francesa Rene-Jean Cerignola informou ao jornal La Provence que os militares estavam preparados para as operações há alguns meses.

Na terça-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou ao ministro da defesa, Sergei Shoigu, que elaborasse um plano de atividades conjuntas navais e aéreas na Síria, ressaltando que os militares russos deveriam tratar como aliados os soldados franceses a bordo do porta-aviões Charles de Gaulle.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas