Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Porta-aviões francês vai à Síria acompanhado por submarino nuclear

Pelo menos sete navios e um submarino nuclear acompanharão o porta-aviões Charles de Gaulle ao leste do Mediterrâneo para lutar contra o Estado Islâmico na Síria, informou nesta quinta-feira o jornal francês La Provence.


Sputnik

Segundo o periódico, entre os navios que acompanharão o porta-aviões estão a fragata antissubmarina La Motte-Piquet, o navio petroleiro Marne, a fragata Aquitaine, o destróier britânico HMS Defender e uma fragata australiana — além do submarino nuclear, cuja classe não foi revelada.


Porta-aviões francês Charles de Gaulle em Toulon
© AP Photo/ Lionel Cironneau

Na quarta-feira, o porta-aviões francês Charles de Gaulle partiu de Toulon acompanhado pela fragata de defesa antiaérea Chevalier Paul e pela fragata belga Leopold 1er rumo ao leste do Mediterrâneo para participar de operações contra o Estado Islâmico.

A previsão é de que o De Gaulle chegará à zona de operações antes do fim de semana e permanecerá na região por um prazo de quatro meses.

Nesta quinta-feira, o contra-almirante da Marinha francesa Rene-Jean Cerignola informou ao jornal La Provence que os militares estavam preparados para as operações há alguns meses.

Na terça-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou ao ministro da defesa, Sergei Shoigu, que elaborasse um plano de atividades conjuntas navais e aéreas na Síria, ressaltando que os militares russos deveriam tratar como aliados os soldados franceses a bordo do porta-aviões Charles de Gaulle.



Postar um comentário