Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Morte made in Brazil: conflitos no Oriente Médio alavancam exportação de armamento do país

Uma missão árabe chegou ao Brasil interessada na compra de cargueiros KC-390 fabricados pela Embraer. A visita é resultado do esforço do Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita, criado no início deste mês, para aproximar os dois países no campo de defesa militar.
Sputnik

O KC-390 vai substituir os Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), é o maior avião produzido na América e foi concebido como um jato militar de transporte, anunciado pela primeira vez na edição de 2007 da Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro. A produção do avião, com capacidade para 23 toneladas de carga, envolve parcerias com fornecedores de peças de Argentina, Portugal e República Tcheca. Com um custo unitário de US$ 85 milhões, o KC-390, em fase final de testes, tem recebido propostas de compra de vários países.



A compra do cargueiro, porém, é apenas um detalhe na exportação brasileira de armamentos não só para a Arábia Saudita, como também para vários países do Oriente Médio e do Norte d…

Rebeldes sírios usam mulheres alevitas como escudo humano contra ataques aéreos (vídeo)

Um grupo rebelde que opera perto de Damasco tem sequestrado civis alevitas da Síria para os usar como escudos humanos contra os ataques aéreos, mantendo-os em gaiolas metálicas.


Sputnik

Os militantes da oposição ao governo sírio tomaram como reféns civis alevitas e soldados das forças governamentais sírias e colocaram-nos em gaiolas nas ruas para se proteger contra ataques aéreos, segundo as informações de Ghouta, uma área perto de Damasco.




Fotografias mostram os reféns sequestrados presos em gaiolas e transportados para locais públicos.

Algumas fontes identificaram os militantes como Jaish al-Islam, um poderoso grupo de oposição que combate as forças do governo perto de Damasco.

A rede de notícias síria Sham registrou as imagens das pessoas raptadas nas ruas da parte leste de Ghouta. Eles são usados como escudos humanos contra os ataques aéreos das forças do governo sírio, e das forças aéreas russas.

Sham relatou que cerca de 100 gaiolas com sete pessoas em cada uma foram trazidas para as áreas públicas, como praças ou mercados no leste de Ghouta, de onde os militantes disparam foguetes contra Damasco.


Postar um comentário