Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

Rússia apresenta protesto oficial contra a Turquia

A Rússia apresentou um protesto formal ao adido militar da Turquia por conta da derrubada do jato russo Su-24 por um F-16 turco, no norte da Síria, nesta terça-feira, segundo informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Nós estamos considerando as ações da Força Aérea turca um ato hostil", disseram as autoridades russas através de um comunicado oficial.


Bombardeiros russos Su-24
Sukhoi Su-24 © Sputnik/ Igor Zarembo

Segundo o serviço de imprensa do ministério, a Defesa russa tentou estabelecer comunicações com Ancara imediatamente após o incidente, mas as tentativas não foram bem sucedidas.

Nesta manhã, um bombardeiro Sukhoi Su-24 das Forças Armadas da Rússia foi abatido por um caça turco, com dois militares a bordo, quando participava de um ataque a posições terroristas no norte da Síria. A Turquia alega que o avião russo teria violado o seu espaço aéreo, mas Moscou nega essa informação.


Postar um comentário