Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Rússia inicia entrega de sistemas antimísseis S-300 ao Irã

A Rússia começou a enviar os sistemas antiaéreos S-300 ao Irã, assegurou o embaixador iraniano em Moscou, Mahdi Sanai.


Sputnik

Anteriormente, o ministro da Defesa do Irã, Hossein Dehghan, apontou que seu país esperava receber os sistemas antes do fim de 2015.


Sistema de mísseis antiaéreos S-300
Sistema antimísseis S-300 © Sputnik/ Igor Zarembo

O presidente russo, Vladimir Putin, está neste momento em Teerã, onde acompanha o Fórum de países Exportadores de Gás.

A venda ao Irã de cinco divisões de sistemas S-300, que incluem 40 lançadores, foi acordada em 2007. O cumprimento do contrato, no entanto, foi suspenso após o Conselho de Segurança da ONU aprovar a resolução 129, que aplicava sanções contra o Irã.

Teerã respondeu com uma ação judicial contra a Rússia na Corte Internacional de Arbitragem, já que as sanções da ONU não se aplicavam necessariamente à venda dos sistemas antimísseis.

Após o fim das negociações sobre o programa nuclear iraniano com o grupo P5+1, Rússia e Irã iniciaram conversas para finalizar a entrega dos sistemas antimísseis e entraram em acordo. Atualmente, as partes ainda negociam para que o Irã retire a ação judicial contra a Rússia.


Postar um comentário