Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Tropas dos EUA na Síria visam impedir a Rússia de realizar sua campanha aérea

Os Estados Unidos estão planejando implantar suas tropas na Síria para ajudar a lutar contra o Estado Islâmico. Os EUA enviarão 50 soldados para a Síria para treinar, aconselhar e ajudar as forças da oposição do país.


Sputnik

Finian Cunningham, um jornalista britânico especializado em assuntos internacionais, disse em uma entrevista à Sputnik que as intenções dos EUA não se destinam a combater o EI, mas sim prejudicar as operações aéreas da Rússia contra o grupo jihadista.


Tropas dos Estados Unidos
© AFP 2015/ MARK WILSON / POOL

"Seria uma violação total da lei internacional se os EUA enviassem as suas tropas para a Síria não importa qual seja o número delas", disse Cunningham.

Falando sobre o verdadeiro objetivo desta missão, ele disse:

"Eu sou muito cético quanto a esta missão, porque a campanha aérea de um ano que os EUA realizaram foi alegadamente para derrotar o EI. Ela foi completamente ineficaz. Agora eu também não creio no envio de tropas para lá para lutar contra o EI, isso não vai dar certo".


Ele acrescentou dizendo: "Eles estão enviando 50 soldados, o que não vai ser decisivo de maneira nenhuma. Não vai dar um golpe estratégico contra o EI. Então eu acho que é uma tentativa das forças norte-americanas de impedir a Rússia de realizar a sua campanha aérea. Os EUA não estão cooperando com essas tropas e eu acho que o verdadeiro objetivo é introduzir um fator de risco no terreno para os militares russos porque os russos não gostariam de atacar acidentalmente as forças dos EUA".

Ele disse que não é Ocidente que deve determinar o destino de Assad.

"Quem são essas pessoas que estão afirmando que Assad tem que ir embora? É uma interferência ilícita em um país estrangeiro.

Cunningham ressaltou que os EUA, França, Grã-Bretanha e seus aliados regionais como a Arábia Saudita não respeitam a Convenção de Genebra, que foi estabelecida anos atrás.

O Ocidente está arranjando problemas para a Rússia, equipando a oposição que amanhã pode se tornar jihadista.


Postar um comentário