Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

'Turquia cometeu ato de guerra', diz especialista em leis internacionais

Segundo leis internacionais, derrubar um caça russo em espaço aéreo sírio é um ato de guerra por parte da Turquia, disse à Sputnik o especialista jurídico Alexander Mercouris.


Sputnik

Derrubar o caça russo Su-24 no espaço aéreo sírio foi um ato agressivo que constitui ato de guerra sob leis internacionais, afirmou à Radio Sputnik o especialista jurídico Alexander Mercouris.




"Se a aeronave estava em espaço aéreo sírio, então em termos legais internacionais, trata-se de um ato de guerra porque a Turquia invadiu o espaço aéreo sírio e derrubou uma aeronave dentro da Síria e que operava com permissão do governo sírio", declarou Mercouris.

As ações da Turquia, convocando o embaixador russo e iniciando uma reunião na OTAN em vez de contactar Moscou, são parte da estratégia do governo para reforçar sua posição, com a ciência de que o avião foi abatido em espaço aéreo sírio e não turco, como alegam as autoridades da Turquia.

"Isso, de fato, são os turcos procurando uma cobertura", disse o especialista. "É um reflexo da pressão que o governo turco está sofrendo porque estão vendo sua política na Síria se dissolver."

Embora a Turquia possa esperar manifestações públicas de apoio vindas de seus aliados na OTAN, longe dos microfones os aliados devem expressar suas preocupação com a postura mais agressiva da Turquia.

"Já há preocupação com relação a Erdogan e suas políticas em muitos países. Acredito que isto (o incidente aéreo) só reforçará os temores."



Postar um comentário