Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Morte made in Brazil: conflitos no Oriente Médio alavancam exportação de armamento do país

Uma missão árabe chegou ao Brasil interessada na compra de cargueiros KC-390 fabricados pela Embraer. A visita é resultado do esforço do Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita, criado no início deste mês, para aproximar os dois países no campo de defesa militar.
Sputnik

O KC-390 vai substituir os Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), é o maior avião produzido na América e foi concebido como um jato militar de transporte, anunciado pela primeira vez na edição de 2007 da Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro. A produção do avião, com capacidade para 23 toneladas de carga, envolve parcerias com fornecedores de peças de Argentina, Portugal e República Tcheca. Com um custo unitário de US$ 85 milhões, o KC-390, em fase final de testes, tem recebido propostas de compra de vários países.



A compra do cargueiro, porém, é apenas um detalhe na exportação brasileira de armamentos não só para a Arábia Saudita, como também para vários países do Oriente Médio e do Norte d…

'Turquia cometeu ato de guerra', diz especialista em leis internacionais

Segundo leis internacionais, derrubar um caça russo em espaço aéreo sírio é um ato de guerra por parte da Turquia, disse à Sputnik o especialista jurídico Alexander Mercouris.


Sputnik

Derrubar o caça russo Su-24 no espaço aéreo sírio foi um ato agressivo que constitui ato de guerra sob leis internacionais, afirmou à Radio Sputnik o especialista jurídico Alexander Mercouris.




"Se a aeronave estava em espaço aéreo sírio, então em termos legais internacionais, trata-se de um ato de guerra porque a Turquia invadiu o espaço aéreo sírio e derrubou uma aeronave dentro da Síria e que operava com permissão do governo sírio", declarou Mercouris.

As ações da Turquia, convocando o embaixador russo e iniciando uma reunião na OTAN em vez de contactar Moscou, são parte da estratégia do governo para reforçar sua posição, com a ciência de que o avião foi abatido em espaço aéreo sírio e não turco, como alegam as autoridades da Turquia.

"Isso, de fato, são os turcos procurando uma cobertura", disse o especialista. "É um reflexo da pressão que o governo turco está sofrendo porque estão vendo sua política na Síria se dissolver."

Embora a Turquia possa esperar manifestações públicas de apoio vindas de seus aliados na OTAN, longe dos microfones os aliados devem expressar suas preocupação com a postura mais agressiva da Turquia.

"Já há preocupação com relação a Erdogan e suas políticas em muitos países. Acredito que isto (o incidente aéreo) só reforçará os temores."



Postar um comentário