Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

'Turquia entrou na guerra ao lado do Estado Islâmico', diz legislador italiano

A Turquia entrou na guerra ao lado do Estado Islâmico, disse nesta terça-feira o vice-presidente do Senado italiano, Roberto Calderoli, após um caça russo Su-24 ser derrubado pela Força Aérea turca.


Sputnik

Ancara alega que os caças F-16 turcos derrubaram a aeronave russa porque esta havia violado o espaço aéreo turco. O presidente russo, Vladimir Putin, contudo, afirmou que o avião estava a um quilômetro da Turquia quando foi derrubado.


Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
Recep Tayyip Erdogan © REUTERS/ Umit Bektas

"A Turquia entrou oficialmente na guerra do lado do Estado islâmico ao derrubar, por ordem de (Recep Tayyip, presidente do país) Erdogan, uma aeronave russa que participou em operações contra terroristas do Estado Islâmico na Síria", disse o legislador em sua página no Facebook.

Segundo Calderoli, a Turquia é um "cavalo de Tróia" que, com a ajuda do fundamentalismo islâmico, gostaria de dar um golpe no Ocidente.

"Por que a Turquia ainda está na OTAN depois do que aconteceu? O que mais pode se esperar da ONU além de tomar um posição forte contra o Estado Islâmico e seus aliados?", indagou Calderoli.

O político também criticou a postura oficial de Roma.

"O governo (de Matteo Renzi) está do lado errado com (Angela, chanceler alemã) Merkel, em vez de tomar o lado de Putin nesta guerra para defender nossos valores, nossa liberdade e nossas tradições."


Postar um comentário