Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Companhias suíças são pegas importando petróleo ilegal do Daesh

Comerciantes de petróleo da Suíça podem ter se metido em problemas após a revelação de que eles regularmente importaram petróleo dos terminais na Turquia onde o Daesh, autodenominado Estado Islâmico, vendia seu petróleo ilegal, informa o jornal suíço Le Matin.


Sputnik

O jornal obteve documentos comprovativos de que várias grandes empresas de comércio de petróleo do país exportaram petróleo da cidade turca de Ceyhan, um dos lugares no país onde o petróleo extraído pelo Daesh foi vendido.


Trabalhador em refinaria de petróleo
© AP Photo/ Hasan Jamali

"O risco [de as empresas suíças importarem petróleo do Daesh] é muito alto", disse Jean-Charles Brisard, um especialista francês em financiamento do terrorismo citado pelo Le Matin.


Como o grupo terrorista vende o combustível por um preço mais barato do que seu preço de mercado oficial, muitos compradores não se importaram de comprá-lo, embora houvesse uma proibição oficial de comprar petróleo extraído a partir de territórios controlados pelo Daesh.

Uma vez que o petróleo foi trazido para a Turquia, foi transportado para vários portos em todo o país, incluindo Ceyhan, que é uma porta de entrada para o Mar Mediterrâneo. De lá, ele estava disponível para clientes internacionais, informou o jornal.

Uma investigação realizada pela publicação mostra que várias empresas suíças recentemente compraram petróleo do porto de Ceyhan.

Anteriormente, soube-se que o Daesh transporta petróleo e produtos petrolíferos para a Turquia através de um sistema complexo que envolve uma ampla rede de intermediários.

A Turquia tem sido o principal destino dos produtos petrolíferos roubados pelo Daesh de numerosos campos petrolíferos no Iraque e na Síria. No início de dezembro, o Ministério da Defesa da Rússia divulgou imagens de satélite que mostram colunas de caminhões saindo dos territórios controlados pelos militantes islâmicos em direção à Turquia.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas