Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

EUA agradecem à Rússia por cooperação na Síria

Rússia e Estados Unidos podem fazer uma diferença significativa na Síria, afirmou nesta terça-feira o secretário de Estado americano, John Kerry.


Sputnik

O secretário falou durante um encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou.


O presidente russo, Vladimir Putin, encontra John Kerry, secretário de Estado americano
John Kerry e Vladimir Putin © Sputnik/ Sergey Guneev

"Com relação à Síria, Viena-1 e Viena-2 foram um ótimo começo, criando possibilidades, e acredito que não há dúvida de que o ministro de Relações Exteriores (Sergei) Lavrov e eu concordamos que Estados Unidos e Rússia têm capacidade de fazer uma diferença significativa aqui", declarou Kerry.

O secretário também agradeceu publicamente ao Presidente Putin pela cooperação.

"Senhor presidente, muito obrigado por sua hospitalidade, por sua equipe liderada pelo chanceler Sergei Lavrov estar sempre à disposição e, sobre nossos esforços, eles são realmente conjuntos e se baseiam na cooperação, pela qual estamos muito agradecidos", declarou.

Durante a primeira rodada de conversas sobre uma solução para a crise Síria, em Viena, mediadores internacionais trabalharam na formação de um plano de nove itens para encerrar o conflito. O documento previa a definição de uma unidade nacional, a necessidade de derrotar grupos extremistas e a prestação de assistência a refugiados.

Na segunda rodada de conversas, os mediadores concordaram em manter o acordo de Genebra 2012 sobre encontrar uma solução política para o conflito na Síria e estabeleceram um prazo de seis meses para que a Síria formasse uma unidade interina de governo e marcasse eleições dentro de 18 meses.



Postar um comentário