Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Exército sírio retoma controle do sul de Aleppo

O Exército sírio, apoiado por forças das milícias populares, libertou uma aldeia no sul de Aleppo e seus arredores. Os terroristas sofreram numerosas perdas.


Sputnik

De acordo com a agência de notícias síria SANA, Khan Tuman está localizada a sul de Aleppo. É cercada por áreas agrícolas, que também foram limpas de militantes.

Moradores de Aleppo em uma das ruas da cidade
© Sputnik/ Mikhail Voskresensky

"Durante a operação, o exército sírio tomou o controle total da aldeia de Karasy e da área de armazenagem nas proximidades. Em seguida, foi lançada uma ofensiva na aldeia de Khan Tuman", uma disse fonte militar à SANA.

A guerra civil na Síria dura desde 2011 e já causou a morte de mais de 230 mil pessoas, segundo os dados da ONU. O governo sírio luta contra vários grupos rebeldes e organizações militares, incluindo a Frente al-Nusra e o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico).

Desde 30 de setembro, após um pedido oficial de Damasco, caças russos fazem operações diárias contra alvos das facções extremistas na Síria.


Postar um comentário