Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Explosão ocorre perto da Universidade Estatal de Damasco. Há vítimas

Explosão ocorre perto da Universidade Estatal de Damasco. Há vítimas


Sputnik

Explosão ocorre perto da Faculdade de Medicina da Universidade Estatal de Damasco. Há vítimas, segundo testemunhas oculares.


Ações militares perto de Damasco
© Sputnik/ Michael Alaeddin

Segundo o correspondente do RT, a bomba visava um ônibus onde seguiam militares do exército sírio.

De acordo com a agência RIA Novosti, cerca de dez militares do exército sírio ficaram feridos.​

«A bomba foi ativada quando o ônibus estava virando para a rodovia Mezze, perto da faculdade da Medicina da Universidade Estatal de Damasco», disse o testemunha à RIA Novosti.

Segundo o funcionário do Crescente Vermelho, 10 militares foram hospitalizados, há pessoas gravemente feridas.

O tráfego rodoviário em direção ao centro da cidade está praticamente paralisado, o local da explosão foi circunscrito por militares.


Postar um comentário