Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Explosão ocorre perto da Universidade Estatal de Damasco. Há vítimas

Explosão ocorre perto da Universidade Estatal de Damasco. Há vítimas


Sputnik

Explosão ocorre perto da Faculdade de Medicina da Universidade Estatal de Damasco. Há vítimas, segundo testemunhas oculares.


Ações militares perto de Damasco
© Sputnik/ Michael Alaeddin

Segundo o correspondente do RT, a bomba visava um ônibus onde seguiam militares do exército sírio.

De acordo com a agência RIA Novosti, cerca de dez militares do exército sírio ficaram feridos.​

«A bomba foi ativada quando o ônibus estava virando para a rodovia Mezze, perto da faculdade da Medicina da Universidade Estatal de Damasco», disse o testemunha à RIA Novosti.

Segundo o funcionário do Crescente Vermelho, 10 militares foram hospitalizados, há pessoas gravemente feridas.

O tráfego rodoviário em direção ao centro da cidade está praticamente paralisado, o local da explosão foi circunscrito por militares.


Postar um comentário