Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Helicópteros americanos estariam resgatando terroristas do Daesh de prisão síria

Os helicópteros norte-americanos tiraram terroristas do Daesh de uma prisão na cidade síria de Al-Hasakah, informou uma fonte local à Sputnik.
Sputnik

"Habitantes locais viram do telhado helicópteros estadunidenses aterrissando no território de uma prisão local, controlada pelos curdos, para tirar de lá terroristas do Daesh", afirmou a fonte — que preferiu não ser identificada — em Al-Hasakah à Sputnik Árabe.


Além disso, há informações que os militares norte-americanos estariam trazendo para a prisão várias munições, porque planejam criar no lugar uma base.

Anteriormente, a mídia iraquiana comunicou que helicópteros dos EUA tinham transportado membros do grupo Daesh (proibido na Rússia) da prisão central de Al-Hasakah para sua base perto do povoado Abu Hajar, no leste da Síria.

De acordo com fontes locais, na prisão de Al-Hasakah, muito bem fortificada, estariam encarcerados cerca de 100 terroristas, a maioria de cidadania estrangeira. Especialistas sírios acham que são os mesmos…

Foguetes Katyusha lançados do Líbano atingem o norte de Israel

Pelo menos três foguetes foram disparados a partir do Líbano contra o norte de Israel, segundo confirmou o exército israelense neste domingo (20).


Sputnik

Sirenes de alarme contra ataques aéreos soaram nas comunidades em toda a Galileia Ocidental no norte do país, às 17h42 no horário local. Não há relatos de mortos, feridos ou danos materiais.


Bandeira israelense perto de assentamentos judaicos na Cisjordânia
© AP Photo/ Bernat Armangue

Fontes libanesas disseram à AFP que "dois foguetes Katyusha foram disparados a partir de uma aldeia libanesa a cinco quilômetros da fronteira com Israel".

Tropas das Forças de Defesa de Israel estão vasculhando a região.

No sábado (19) à noite, um dos líderes do grupo libanês Hazbollah, Samir Qantar, foi morto durante uma ataque aéreo de Israel em Damasco, na Síria, de acordo com a organização e o governo sírio.


Postar um comentário