Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Governo saudita diz que rei e príncipe herdeiro são 'linha vermelha'

O ministro de Relações Exteriores saudita, Adel al-Jubeir, afirmou que o rei Salman bin Abdulaziz e o príncipe Mohammed Bin Salman são uma "linha vermelha" para a Arábia Saudita e rejeitou o suposto envolvimento do herdeiro da coroa saudita no assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.
EFE

Riad - "A liderança do reino da Arábia Saudita representada nas guardas das duas mesquitas sagradas (o rei) e o príncipe herdeiro são uma linha vermelha e não permitiremos tentativa algum de atacar nossos líderes", afirmou Al-Jubeir em entrevista publicada nesta terça-feira o jornal árabe internacional "Asharq Al-Awsat".


"Atacar os líderes do reino é tocar em todos os cidadãos", acrescentou.

O ministro fazia alusão às versões que vinculam o príncipe Mohammed com a morte do jornalista no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro.

Veículos de imprensa americanos informaram na sexta-feira que a CIA tinha concluído que o herdeiro saudita ordenou o assassinato de Kh…

Forças Aéreas do Brasil e da Bolívia assinam Programa de Atividades Bilaterais

Programa prevê atividades a serem desenvolvidas por ambos os países nos próximos dois anos


Agência Força Aérea

A Força Aérea Brasileira (FAB) e a Força Aérea Boliviana (FABol) assinaram o Programa de Atividades Bilaterais que será desenvolvido durante os anos de 2016 e 2017. O objetivo é compartilhar experiências operacionais e conhecimentos técnico-profissionais entre as Forças Aéreas.




O programa foi assinado no dia 18 de novembro na cidade boliviana La Paz pelo Vice-Chefe do Estado-Maior da FAB, Major-Brigadeiro do Ar Mário Luís da Silva Jordão, e pelo Chefe do Estado-Maior da FABol, General de Brigada Aérea Celier Aparício Arispe Rosas.

Entre as atividades a serem desenvolvidas estão assessoramento acadêmico, consultoria logística e curso de prevenção de acidentes aeronáuticos. O programa também prevê a terceira edição do exercício BOLBRA que tem a finalidade de treinar a aplicação de medidas de policiameno espaço aéreo, segundo as normas binacionais, em relação aos tráfegos ilícitos que cruzam a fronteira comum dos países.

“Esse acordo representa um fortalecimento dos vínculos de amizade e fraternidade que, historicamente, vêm caracterizando as relações entre as Forças Aéreas do Brasil e da Bolívia”, conclui o Adjunto da Seção de Acordos e Intercâmbios Internacionais, Tenente-Coronel Mauro Rogério Gomes Pessanha.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas