Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Iraque: ‘Invasão turca é grave violação da soberania iraquiana’

O Iraque está exigindo a retirada imediata destas tropas que estão supostamente em uma missão de treinamento perto da cidade iraquiana de Mosul.


Sputnik

"As forças armadas turcas localizadas perto de Mosul invadiram o país sem permissão e devem sair imediatamente", disse o comunicado do primeiro-ministro iraquiano Haider Abadi, obtidos pela RIA Novosti.


Combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico no Iraque, cidade de Mosul. 25 de junho de 2014
Estado Islâmico em Mosul © AP Photo

Na sexta-feira, vários relatos da mídia comunicaram que cerca de 130 militares turcos foram enviados para a área de Mosul, alegadamente para treinar os curdos Peshmerga (uma força militar do Curdistão iraquiano).

O premiê Haider al-Abadi disse no Twitter que a "presença não autorizada de tropas turcas na província de Mosul é uma grave violação da soberania iraquiana".

Mosul foi capturado por militantes do Daesh, também conhecido como o Estado Islâmico, em junho de 2014. Na época, a cidade tinha uma população de mais de 2 milhões de habitantes.

O Daesh, um grupo sunita radical, ocupou vastas áreas do Iraque, bem como da Síria. A coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, que inclui a Turquia, tem realizado ataques aéreos contra alvos do Daesh no Iraque e na Síria desde setembro de 2014.

No entanto, segundo a Reuters, o envio de militares turcos ao Iraque não foi feito no âmbito da coalizão.

As forças Peshmerga no Iraque têm combatido ao Daesh no terreno.


Postar um comentário