Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Israel ataca Damasco, na Síria, autoridades israelenses não confirmam

A Força Aérea israelense destruiu um prédio residencial no distrito de Jaramana, na capital síria, matando Samir Kuntar, um membro sênior do Hezbollah e da Frente pela Libertação da Palestina, anunciou o movimento libanês.


Sputnik

De acordo com outros relatos, o ataque foi lançado por um grupo terrorista não identificado.


Link permanente da imagem incorporada

O ataque aéreo teria ocorrido na tarde de sábado (19).

A mídia local comunica que o ataque aéreo deixou um número indeterminado de civis mortos.

Kuntar, um druso libanês, passou quase três décadas em uma prisão israelense após um ataque da Frente pela Libertação Palestina, que custou a vida de quatro israelenses, incluindo uma menina de quatro anos de idade. O líder dos militantes foi liberado em 2008 no âmbito de uma troca de prisioneiros entre Israel e o Hezbollah.

Israel não confirmou, nem negou o seu envolvimento no ataque, mas saudou a morte de Kuntar.

«É bom que pessoas como Samir Kuntar já não façam parte deste mundo», disse o major-general Yoav Galant, membro do gabinete dos ministros israelense, não respondendo à pergunta sobre o envolvimento de Israel no ataque.

Outras entidades oficiais também se recusaram a responder.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas