Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

PropHiper - Mais rápido do que uma bala

Pesquisadores brasileiros desenvolvem veículo aéreo que se deslocará em velocidade hipersônica
DefesaNet

Se tudo correr como planejado, a Força Aérea Brasileira (FAB) realizará dentro de dois anos o ensaio em voo do primeiro motor aeronáutico hipersônico feito no país. O teste integra um projeto mais amplo cujo objetivo é dominar o ciclo de desenvolvimento de veículos hipersônicos, que voam, no mínimo, a cinco vezes a velocidade do som, ou Mach 5.
Mach é uma unidade de medida de velocidade correspondente a cerca de 1.200 quilômetros por hora (km/h). O programa é coordenado pelo Instituto de Estudos Avançados (IEAv), um dos centros de pesquisa do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) da FAB, em parceria com a empresa Orbital Engenharia, ambos de São José dos Campos (SP).

Além do motor hipersônico, o projeto Propulsão Hipersônica 14-X (PropHiper), iniciado em 2006, prevê a construção de um veículo aéreo não tripulado (VANT), onde o motor será instalado. Batizado de 14-X, …

Lei Seca: oficial da Aeronáutica é preso por desacato durante blitz em Natal

Fiscalização da Lei Seca aconteceu nesta sexta-feira (11) em Ponta Negra.
Oficial estava sob efeito de álcool e xingou policial militar durante abordagem.


Do G1 RN
Um oficial da Aeronáutica foi preso por desacato na madrugada desta sexta-feira (11) durante blitz da Operação Lei Seca, feita nas imediações de uma boate em Ponta Negra, Zona Sul de Natal. Ao todo, foram 23 carteiras de habilitação recolhidas.

Quase 60 carros foram deixados no estacionamento da boate (Foto: Capitão Styvenson Valentim/G1)
Quase 60 carros foram deixados no estacionamento da boate (Foto: Capitão Styvenson Valentim/G1)

Segundo o capitão PM Styvenson Valentim, o oficial estava sob efeito de álcool. Ele percebeu que a blitz estava acontecendo e passou o carro para uma mulher dirigir. "Ela também estava sob efeito de álcool e não tinha carteira de habilitação", informou.

Durante a abordagem, um policial militar recolheu a carteira do oficial. "Ele achou que não teria a carteira recolhida e ficou estressado. Com isso, o oficial xingou e ofendeu o policial", disse o capitão. O oficial da Aeronáutica foi levado para a delegacia.

O objetivo da blitz, segundo o capitão, era impedir que as pessoas dirigissem sob efeito de álcool. "Quase 60 carros foram deixados no estacionamento da boate e na rua. Muitas pessoas chamaram táxis. Outras dormiram no carro ou foram para a praia", disse. A blitz começou às 0h e terminou às 8h30.
Lei Seca

As regras da Lei Seca consideram ato criminal quando o motorista é flagrado dirigindo com índice de álcool no sangue superior ao permitido pelo Código Brasileiro de Trânsito: 0,34 miligrama de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue.

Nesse caso, a pena é de detenção de 6 meses a 3 anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação.

Condutores autuados por esse tipo de infração pagam R$ 1.915,40 de multa, perdem 7 pontos na carteira e têm a CNH apreendida. O valor é dobrado caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores.

Se o bafômetro registrar um índice igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar, mas abaixo do 0,34 permitido pelo Código de Trânsito, o condutor é punido apenas com multa.

No exame de sangue, o motorista será multado por qualquer concentração de álcool, e pode ser preso se tiver mais de 6 decigramas de álcool por litro de sangue.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas