Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

MiG-35 utilizará sistema de navegação BINS

O caça MiG-35 terá o sistema BINS de navegação inercial sem plataforma, informou nesta sexta-feira Alexei Kuznetsov, diretor geral do Instituto de Eletromecânica e Automação de Moscou (MIEA), que desenvolveu o sistema.


Sputnik

“Assinamos um contrato para o fornecimento de vários modelos de BINS para os MiG-35, e os testes começarão no fim de 2015 e no início de 2016”, afirmou.


Caca russo MiG-35
Mig 35 © Sputnik/ Vladimir Astapkovich

O sistema BINS processa os dados de navegação e pilotagem, determina os parâmetros e as coordenadas do alvo em movimento em regime autônomo, sem receber sinais da terra, do mar ou do espaço.

O MiG-35 é um caça polivalente da geração 4++, criado sobre a plataforma dos MiG-29/KUB e MiG-29M/M2, melhorando sua capacidade de combate e suas características de exploração.

A assinatura do contrato para o fornecimento desses caças ao Ministério da Defesa da Rússia deve acontecer no primeiro trimestre de 2016. A Força Aérea do país receberá as aeronaves entre 2018 e 2020.

O Instituto de Eletromecânica e Automação de Moscou é líder russo em desenvolvimento de sistemas de navegação e de controle de voo para aviões militares e civis. Pedidos de caráter militar atualmente correspondem a cerca de 70% da carteira do MIEA.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas