Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Militares dos EUA reconhecem que missão da Rússia na Síria é bem-sucedida

As autoridades dos Estados Unidos e analistas militares reconhecem que a missão russa na Síria é bem sucedida e ajudou a estabilizar o governo do país. A declaração é de um alto funcionário da Administração norte-americana, que pediu o anonimato.


Sputnik

"Eu acho que é indiscutível que o regime de Assad, com apoio militar russo, está, provavelmente, em uma posição mais segura do que era", disse a fonte do governo dos EUA, citada pela agência Reuters. 


Dia-a-dia na Base Aérea da Rússia na Síria
Sukhoi Su-25 e Su-24 em base aérea na Síria © Foto: Ministério da Defesa da Rússia

Cinco outras autoridades dos EUA concordaram com a visão de que a missão russa tem sido quase sempre bem sucedida até agora.

A Rússia lançou uma operação contra posições do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na Síria, a pedido do presidente sírio, Bashar Assad, em 30 de setembro. A coalizão internacional liderada pelos EUA começou a realizar ataques aéreos nas posições dos jihadistas em setembro de 2014.

Na última sexta-feira (25), o Ministério da Defesa informou que a Força Aeroespacial da Rússia realizou 5.240 voos de combate na Síria desde o início da operação antiterrorista. Foi informado também nesta segunda-feira que a Força Aeroespacial russa realizou 164 missões e alvejou 556 instalações do Daesh nos últimos 3 dias.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas