Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Projeto russo de torpedo nuclear preocupa Washington

Um projeto russo de torpedo nuclear é motivo de preocupação para os Estados Unidos, declarou a subsecretária de Estado para Controle de Armas, Rose Gottemoeller.


Sputnik

"Estamos preocupados que isso possa ameaçar os Estados unidos se for colocado para uso operacional", afirmou Gottemoeller ao Congresso americano. "Acredito que é um sistema alarmante", completou. 


Rose Gottemoeller, subsecretária de Estado dos EUA
Rose Gottemoeller © AFP 2015/ KIRILL KUDRYAVTSEV

Em novembro, um slide com o torpedo russo do projeto secreto Status-6 apareceu casualmente na TV russa em uma reportagem sobre uma reunião do presidente Vladimir Putin com representantes do setor de Defesa em Sochi.

Trata-se de um torpedo dotado de ogiva nuclear e capaz de provocar "danos garantidos" por meio de ampla e duradoura contaminação radioativa das zonas costeiras do inimigo.

O projétil, desenvolvido pela empresa Rubin, terá alcance de até 10 mil quilômetros e poderá ser lançada de cerca de mil metros de profundidade.


Postar um comentário